Ativismo LGBT+ no fim do século 19 e início do século 20?

Publicado por

 

Por Danilo Carreiro:

A sensação que se tem em geral sobre ativismo para os direitos LGBTQIPAs é que este é um fato recente da história. Esse apagamento é comum, é como se todas as identidades e sexualidades brotassem nos dias atuais. Bem, pelo que se percebe, sexualidades e identidades são fluidas e é difícil colocar todos em uma caixinha,  já diversidade é algo que  poderia ser considerado a regra. Partindo dessa premissa, sempre fica a dúvida, onde estavam os LGBTQIPAs de antes? Historicamente aparecem algumas figuras importantes, mas em suma a cis-heternormatividade suprimia e ainda tenta suprimir a diversidade.

Publicado no Undiscovered Podcast por Elah Feder e Annie Minoff:

Na Alemanha pré-nazista, um médico, judeu e sexólogo chamado Magnus Hirschfeld (1868-1935), pretendia derrubar o parágrafo 17, uma lei contra a “fornicação não natural” entre os homens. O plano de Hirschfeld era provar cientificamente que a homossexualidade é natural e que as lésbicas e os homossexuais podem nascer gays, mas sua ideia acabou caindo nas mãos erradas.

Abaixo algumas fotos interessantes:

transpeople

#HQacessível: pessoas trans em frente ao Instituto de Ciências Sexuais para o primeiro Congresso para a Reforma Sexual baseado na Sexologia em 1921. Fotografia de Willy Romer. Bildarchiv Preußischer Kulturbesitz. Foto postada no twitter.

magnus

#HQacessível: Festa no Instituto de Ciências Sexuais. Magnus Hirschfeld (segundo da direita) é aquele com o bigode e os óculos. Seu parceiro Karl Giese está segurando sua mão. Na foto há 15 pessoas.

marching.jpg

#HQacessível:Estudantes alemães à frente do Instituto de Pesquisa Sexual antes da invasão no prédio. Os estudantes ocuparam e saquearam o Instituto, depois confiscaram os livros e os periódicos do Instituto para queimarem. Crédito: Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos

nazi.jpg

#HQacessível: estudantes alemães e nazistas saqueiam a biblioteca do Dr. Magnus Hirschfeld. Os materiais foram carregados em caminhões para serem queimados. A biblioteca pública do Instituto continha aproximadamente 10.000 livros estrangeiros e raros sobre os temas de sexo e gênero. Crédito: Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos

Por fim, um vídeo sobre a vida do Magnus

*O HQ da vida é um podcast sobre LGBT+. Ouça nosso podcast no soundcloudou  seu app de preferência em seu celular.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s